Notícias Fecomercio

17 de maio de 2017

“O Brasil não gasta pouco em educação, gasta mal”, diz Claudio Haddad


Fundador do Insper defende que políticas educacionais precisam de liderança e continuidade para serem efetivas

O gasto do Brasil com educação não é insuficiente, mas tem problemas de liderança e gestão, de acordo com Claudio Haddad, fundador do Insper (escola de ensino superior que segue o modelo da universidade norte-americana de Harvard), em entrevista ao UM BRASIL.

Para Claudio Haddad, o gasto brasileiro com educação não pode ser considerado pequeno, uma vez que o País dedica ao tema um orçamento similar a outros países do mundo - cerca de 7% do PIB (Produto Interno Bruto), segundo ele, se incluídas as aposentadorias de professores.

“Não é gastar menos. É que o gasto está mal feito. Os problemas básicos são relacionados à liderança e gestão”, diz. “Os esforços não têm continuidade, não são transformados em políticas efetivas de Estado”, completa.

Assista aqui à íntegra da entrevista, que faz parte da série “Diálogos que Conectam”, elaborada pelo UM BRASIL em parceria com a Brazil Conference – evento anualmente por alunos brasileiros da Harvard University e do Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos.

Voltar para Notícias