Notícias Fecomercio

16 de março de 2018

Pesquisa aponta que 3,2 trilhões de metros cúbicos de água foram usados em 2015


Levantamento inédito diz que a atividade econômica que mais contribui para a retirada da água foi eletricidade e gás

A pesquisa Contas Econômicas Ambientais da Água (Ceaa), divulgada nesta sexta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revela que 3,2 milhões de hectômetros cúbicos (hm³) de água, o que equivale a 3,2 trilhões de metros cúbicos, foram retirados do meio ambiente para distribuição e uso próprio das atividades econômicas e famílias em 2015. Um hectômetro cúbico corresponde a um milhão de metros cúbicos, enquanto um metro cúbico representa mil litros.

O levantamento inédito mescla informações de fluxo físico e monetário do setor de água. O total de água disponível na superfície do território era de 6,2 trilhões de metros cúbicos em 2015. Por habitante, isso equivale a 30,3 mil caixas d'água de mil litros. Em 2013, o total de recursos hídricos era de 7,4 trilhões de m³ e, em 2014, de 7,6 trilhões de m³.

A atividade econômica que mais contribuiu em 2015 para o volume total de água retirada foi eletricidade e gás, com participação de 97,3%, em função da operação das hidrelétricas brasileiras.

Já o consumo total de água, correspondente ao volume de água utilizada menos a água que volta para o meio ambiente, somou 30,6 bilhões de metros cúbicos em 2015, o que significa que empresas e famílias consomem apenas 0,5% dos recursos hídricos.

As atividades econômicas que apresentaram maior consumo de água foram agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura (77,6%); indústrias de transformação e construção (11,3%); água e esgoto (7,4%).

Voltar para Notícias